Logo
Imprimir esta página

Vendas no varejo estagnam em fevereiro, indica IBGE

Vendas no varejo estagnam em fevereiro, indica IBGE
Avalie este item
(1 Voto)
Em fevereiro de 2019, o volume de vendas do comércio varejista nacional ficou estável frente a janeiro, na série com ajuste sazonal, após avanço de 0,4% em janeiro, informou o IBGE em uma nota enviada nesta terça-feira (9).
 A média móvel trimestral, após subir 0,5% em janeiro, recuou 0,6% em fevereiro.
 
 
 
Na série sem ajuste sazonal, no confronto com fevereiro de 2018, o comércio varejista cresceu 3,9%, sétima taxa positiva seguida. O acumulado no ano, contra igual período de 2018, subiu 2,8%. Já o acumulado nos últimos doze meses, registrou alta de 2,3% em fevereiro 2019, permanecendo praticamente estável pelo terceiro mês.
 
No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, o volume de vendas recuou 0,8% frente a janeiro de 2019, eliminando grande parte do aumento de 1,0% registrado no mês anterior. Já a média móvel trimestral de fevereiro (-0,5%) recuou, depois de subir 0,2% em janeiro.
 
Em relação a fevereiro de 2018, o comércio varejista ampliado avançou 7,7%, vigésima segunda taxa positiva consecutiva, enquanto acumulou crescimento de 5,4% no primeiro bimestre de 2019. Já o acumulado nos últimos doze meses passou de 4,7% em janeiro para 4,9% em fevereiro, apontando ligeiro aumento no ritmo de vendas. A publicação completa está à direita nesta página.
 
Por setores
 
A estabilidade (0,0%) no volume de vendas do comércio varejista entre janeiro e fevereiro de 2019, na série com ajuste sazonal, foi resultado do equilíbrio entre pressões positivas e negativas, com quatro atividades em cada lado. Entre os setores em alta, o destaque foi para Tecidos, vestuário e calçados (4,4%), seguido por Outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,0%), Livros, jornais, revistas e papelaria (0,2%) e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,1%).
 
Já as pressões negativas vieram de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,7%) e Combustíveis e lubrificantes (-0,9%), Móveis e eletrodomésticos (-0,3%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-3,0%).
 
No comércio varejista ampliado, em fevereiro, o volume de vendas recuou 0,8%, frente a janeiro de 2019, na série com ajuste sazonal. Nessa mesma comparação, houve quedas nos setores de Veículos, motos, partes e peças (-0,9%) e Material de construção (-0,3%), após as altas de, respectivamente, 5,8% e 0,2% no mês anterior.
 
Em fevereiro de 2019, frente a igual mês de 2018, na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista cresceu 3,9%, com taxas positivas em sete das oito atividades pesquisadas. Vale citar a influência positiva vinda do deslocamento do Carnaval, pois fevereiro de 2019 (20 dias) teve dois dias úteis a mais do que fevereiro de 2018 (18 dias).
 
Entre as atividades com crescimento, destacaram-se, por ordem de contribuição a taxa global, Outros artigos de uso pessoal e doméstico (10,7%), seguido por Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (10,1%), Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,5%), Tecidos, vestuário e calçados (10,7%), Combustíveis e lubrificantes (3,0%), Móveis e eletrodomésticos (2,7%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (2,9%).
 
Já a pressão negativa veio do setor de vendas de Livros, jornais, revistas e papelaria, com queda de 24,3%, seu décimo nono recuo consecutivo.
 
Com avanço de 7,7% contra fevereiro de 2018, o comércio varejista ampliado registrou a vigésima segunda taxa positiva. Esse resultado se deve, principalmente, a Veículos, motos, partes e peças (19,4%), que voltou a mostrar avanço de dois dígitos, seguido por Material de construção (9,3%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (10,7%).
 
Fonte Money Times
 
Redação - Portal Prevenir Perdas

Este Portal tem como objetivo disseminar a cultura de Prevenção de Perdas, Auditoria e Gestão de Riscos nas empresas, através da publicação de artigos, fóruns de discussões e matérias relacionadas ao tema. Está direcionado para estudantes, profissionais da área e para aqueles que buscam o conhecimento de um assunto tão abrangente e, principalmente, proporcionar o intercâmbio de informações constituindo um fórum permanente.