login

Painel de Entrevistas

Entrevista com Antonio Balbino Coordenador do GPP de Recife

Avalie este item
(1 Voto)

Leia aqui a entrevista com Antonio Balbino, Coordenador do Grupo de Prevenção de Perdas de Recife.

Primeiro eu queria saber um pouco da sua historia? O que te motivou a trabalhar com prevenção de perdas? Onde trabalha? Conta um pouquinho da sua trajetória profissional.

Aos 19 anos fui professor de informática. Trabalhei por dois anos lecionando informática básica, web designer, manutenção de micro e redes. Foi quando percebi a falta de projeção na minha carreira, queria alçar passos maiores. Almejando uma vaga no TI de um grupo me ofereci ao cargo, mas me foi proposto uma vaga de operador de caixa. Aceitei e logo no primeiro mês recebi a primeira promoção, fui para o tão sonhado cargo no TI da empresa. Passei pelos departamentos de compras - onde fiz o meu primeiro inventário. Logo após fui promovido para a encarregado de depósito e foi nesta função que tive noção do que eram perdas e principalmente os processos para reduzi-las. Comprei muitos livros e me especializei na área.
 Em 2010 implantei um projeto de prevenção de perdas no Grupo MR, foram cinco anos no Grupo MR como Gerente de Prevenção de Perdas e Auditoria. Há pouco mais de dois meses ingressei no Grupo Varejão com a missão de implantar a Prevenção de Perdas. Hoje eu posso afirmar que gosto do que eu faço e me sinto realizado.

Você teve a oportunidade de participar de uma especialização, comente um pouco sobre a experiência, conte um pouquinho se existe a possibilidade de continuidade disso?

Sim. Fiz uma especialização pelo SENAC em prevenção de perdas, na verdade o primeiro curso técnico no Brasil da área. Para ser sincero ingressei no curso pensando que sabia o necessário e que minhas práticas eram as mais revolucionarias do varejo, mas quando começaram as aulas eu vi que era apenas um aprendiz. Foram dois anos em média dividindo a sala de aula com alunos em carreiras solidas no varejo Pernambucano. A especialização me deu visão e direcionamento totalmente diferente do que eu tinha. Comecei a ser mais estratégico e principalmente a pensar além da gestão de riscos.
A estrutura e o corpo docente do SENAC me ajudaram muito. Destaco também a figura do meu mestre Ivan Moreira - um sujeito simples, porém determinado no qual eu dedico esta entrevista.

Na sua experiência agora como Coord. do GPP-PE, quais foram às lições aprendidas iniciais, o que este grupo vem discutindo e quais os objetivos futuros do grupo?

Não imaginava que a inquietação de um jovem fosse chegar longe, sinceramente nunca imaginei fazer parte de um grupo de discussões com tantos profissionais na área, quem dirá ser o coordenador desse grupo. O grupo tem diferentes níveis do setor – o que enriquece os debates mas requer o cuidado de sempre igualarmos o máximo possível. Estamos focados em desenvolver os procedimentos operacionais, para que uma prevenção de perdas mais difundida nas empresas. O nosso papel é mostrar que a prevenção de perdas é geradora de lucro.  A princípio tivemos o desenvolvimento do nosso estatuto social, também desenvolvemos as boas práticas no recebimento de mercadorias e continuaremos com o desenvolvimento também das práticas no armazenamento. Em breve, teremos nossa primeira pesquisa regional, onde o foco será conhecer mais cada estrutura, com isso poder ajudar melhor as empresas.
O próximo passo do grupo é atingir os pequenos e médios varejistas que ainda possuem a prevenção de perdas no estado, não com a intenção de consultoria, mas sim de difundir a prevenção de perdas.
Vamos elaborar uma agenda de workshops gratuitos com alguns parceiros, inclusive com o próprio SENAC que é nosso parceiro no GPP-PE. Temos um caminho longo pela frente repleto de oportunidades.

Como está o nível de maturidade da prevenção de perdas em Pernambuco e no Nordeste?

Em relação à maturidade as empresas ainda precisam entender que existe uma gama de opções para chegar à tão esperada lucratividade, às vezes com processos mais complexos, no entanto com resultado garantido. Se fizermos um benchmarking nas praticas adotadas hoje, acho que a prevenção de perdas não estará entre os primeiros setores, como área comercial e operacional.
O que falta na verdade é prática. Digo isso por que atualmente se fala muito em prevenção de perdas, mas os conceitos existem no mínimo a mais de vinte anos em nosso País. Não há motivos para encarar a prevenção como “novo setor”. No meu entendimento isso já causa uma barreira, pense na prevenção como um departamento fundamental na estrutura da organização, consulte o setor desde o desenvolvimento da planta da loja, garanto que com isso conseguira bons resultados. Hoje os varejistas se pegam a analisar pesquisas e a copiar boas práticas acreditando que é uma receita pronta, como de um bolo, onde todos que as tiverem conseguirão reduzir suas perdas. O varejo regional precisa entender que antes do controle vem o processo e antes do processo vem o desenvolvimento do processo.  Não podemos pular etapas ou começar do final como a maioria erroneamente faz. Uma consultoria não se inicia com um checklist, consultoria começa conhecendo o que a empresa possui, quais as práticas, missão, visão e objetivos.


Qual a tua experiência com relação ao blog Balbino.info, que te motivou a criar, administrar. Quais os propósitos e objetivos, o que ele pode agregar de valor, qual o conteúdo e quais os objetivos futuros?

Comecei com o blog em janeiro de 2013. Eu sempre tive vontade de compartilhar ideias, boas práticas e até mesmo os erros. Eu me lembro muito bem do primeiro artigo que escrevi em 2011, “Como reduzir perdas no hortifrúti” para o portal Prevenir Perdas. Neste tempo eu já escrevia, porém, queria divulgar a prevenção de perdas através de outra mídia, escolhi o Podcast que é um arquivo de áudio disponibilizado para downloads através da internet, com a crescente dos smartphones eu vi que seria ótimo você escutar em qualquer lugar as novidades, entrevistas, dicas e até aulas de prevenção de perdas.
Atualmente eu resolvi inovar e trouxe o Canal Balbino Office, um canal no YouTube que a princípio seria um programa semanal com assuntos relacionados a prevenção de perdas, mas não me conformei apenas com um dia, o Canal no YouTube tem agora quatro quadros. O primeiro é o Balbino Dicas programa que vai ao ar todas as terças feiras com dicas sobre um assunto importante na área. Na quarta feira temos Vídeo Aula, hoje já abordamos os conceitos e o quadrante das perdas. Toda quinta feira temos o Balbino Office, um quadro com as noticias da semana sempre com ênfase na área e para fechar a semana teremos o Café com prevenção, as sextas feiras, a partir de 05/06/2015. Com isso, o site Balbino.info tem conteúdo novo diário.
Os objetivos futuros do site é conseguir ser referência no YouTube sobre prevenção de perdas.

Os empresários do nordeste realmente entendem a prevenção de perdas como uma boa pratica de gestão para aumentar a lucratividade ou estão fazendo isto porque os grandes varejistas o fazem, quer dizer realmente eles dão apoio aos profissionais de prevenção de perdas em Pernambuco?

Em parte sim. Acredito que a maioria ainda tenha medo de expor o resultado real da empresa. Nas pequenas corporações existe o contato direto com o proprietário da empresa, o que facilita o dialogo sobre a importância da área. Estamos trabalhando para divulgar a importância da prevenção de perdas.
Tornar todos cientes de que não se muda a cultura de uma empresa apenas com um posto de fiscalização na portaria ou com inventários, precisamos amadurecer. Este é um dos motivos que o GPP se faz fundamental.


Deixe um recado final sobre o papel da prevenção de perdas, sua importância e como você vê a prevenção de perdas no futuro do Brasil?

A prevenção de perdas tem um papel estratégico e analítico, não podemos apenas pensar que quando implantamos o setor, desenvolvemos as ferramentas, normas e procedimentos e tudo estará pronto. Temos um ponto crucial:  pessoas.
Não adianta entregar uma Ferrari para um piloto inexperiente. A chave para o sucesso de qualquer trabalho está nas pessoas, por isso, comece entendendo bem as politicas da empresa para só depois fazer recrutamentos e seleções assertivas, 40% do desempenho da equipe vem de uma boa seleção.
Lembre-se que o profissional de prevenção de perdas é o espelho da equipe da loja, portanto ele deve seguir a risca todas as politicas e normas da empresa. Por fim vejo que o Brasil está num crescente importante da área de prevenção, vimos isto na ultima pesquisa, ressalto apenas que esqueçam as receitas para bolo, não existe processo desenvolvido para empresa X que funcione bem para Y.  De forma geral vejo a área de prevenção de perdas tomando posições mais desafiadoras dentro das grandes corporações no futuro.
Sonho com o RFID cada vez mais acessível, o varejo necessita de informações em tempo real e tenho certeza que o RFID é o caminho para o melhor desempenho.

Quero aqui agradecer ao portal prevenir perdas pelo apoio dado em toda a minha trajetória profissional, ao professor Carlos Eduardo Santos no qual é referencia não só nacional mais mundial na área, quem quiser conhecer melhor o meu trabalho o meu site é http://balbino.info/ um abraço e obrigado.

 

Última modificação emTerça, 23 Junho 2015 16:34
Redação - Portal Prevenir Perdas

Este Portal tem como objetivo disseminar a cultura de Prevenção de Perdas, Auditoria e Gestão de Riscos nas empresas, através da publicação de artigos, fóruns de discussões e matérias relacionadas ao tema. Está direcionado para estudantes, profissionais da área e para aqueles que buscam o conhecimento de um assunto tão abrangente e, principalmente, proporcionar o intercâmbio de informações constituindo um fórum permanente.

Entre para postar comentários

Login or criar uma conta